O Liberdade

Previsão do Tempo

Campo Grande
+29°C
Grupo Liberdade
Quinta-feira, 20 de setembro de 2018
 
28/03/2018 17h12 - Atualizado em 28/03/2018 17h12

Ladário, a cidade, a história!

Rosildo Barcellos
 

Evidentemente há de se considerar que existe uma considerável produção sobre a história de Mato Grosso, entretanto nota-se que a cidade de Ladário, ficou relegada ao esquecimento, neste quesito. Poucos estudiosos elegeram a cidade como cenário ou objeto de suas obras ou, ainda, como campo de indagação histórica.

A maioria dos textos sobre a história do estado, ao abordar a cidade de Ladário, limita-se ao período de sua fundação em 1778, por conta da política geoestratégica de ocupação lusitana, e ao período de sua emancipação, em 1954. Erguida às margens do Rio Paraguai, o município de Ladário chegou neste 17 de Março, a um novo aniversário de emancipação político-administrativa. A conquista de sua autonomia ainda é motivo de discussões entre os mais antigos e tradicionais pantaneiros que atribuem à Pérola do Pantanal o título de cidade mais antiga de Mato Grosso do Sul.

O nome Ladário é uma homenagem à terra natal do fundador da cidade, Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres, comandante militar e administrador da Capitania de Cuiabá e da Vila Bela. A cidade teve um importante papel no apoio logístico e serviu como acampamento militar durante a construção da vila de Nossa Senhora da Conceição de Albuquerque (hoje Corumbá).

Todavia, a cidade de Ladário apresenta um conjunto de valores que automaticamente a torna para mim uma das maiores possibilidades de patrimônio do turismo em potencial de nosso Estado. Evidentemente que se ordenarmos adequadamente o aproveitamento desse manancial, esta certamente poderá ser a chave para a solução dos problemas urbanos, prementes e com condições de gerar novas alternativas de desenvolvimento condicionando o seu rendimento à manutenção dos recursos.

Certamente que a cidade desfruta de uma situação privilegiada onde se equilibram com o mesmo peso os aspectos naturais, históricos e culturais, capazes de atender às características dos diversos tipos de turismo, e que com certeza deverão exigir um tratamento específico dos profissionais do turismo que deverão unir os diversos elementos de interesse criando um corredor do turismo, onde o conhecimento da região, de suas tradições e de seu potencial, propicie a distinção necessária ao atendimento de cada grupo ou evento.

Atualmente, já podemos encontrar como local de visitação a Praça Almirante Gastão Brasil, onde se encontra a máquina locomotiva que desbravou a região trazendo o minério do Urucum ao Porto de embarque. que foi trazida pelos ingleses que faziam a exploração no início do século.Também temos a estátua da Irmã Maria Regula Huber, nascida na Alemanha Ocidental em 1911 chegou em Ladário, em 26 de junho de 1942 a bordo do navio Fernandes Vieira e fundou a escola São Miguel trazendo um novo impulso ao conhecimento na cidade.

Outro ponto de visitação interessante é o Mirante Pantaneiro inaugurado a 02 de setembro de 1993 próximo a barranca do Rio Paraguai e também aonde está eternizado através de um busto, uma homenagem ao maior escultor de todos os tempos da cidade de Ladário, João Lemos Barcellos.É só valorizar que tem!

(*) Articulista



Envie seu Comentário

Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
Copyright 2014 © O Liberdade - Todos os direitos reservados. By Bimboo Software

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Reportar Erro