O Liberdade

Previsão do Tempo

Campo Grande
+29°C
Grupo Liberdade
Quinta-feira, 25 de abril de 2019
 
26/03/2019 06h14 - Atualizado em 26/03/2019 06h14

Participação na Febrace consolida projetos de iniciação científica das escolas do Sesi de MS

Assessoria
 

Foram mais de 750 jovens que, depois de muita pesquisa e estudo, levaram à Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia) 332 projetos científicos com soluções capazes de tornar o mundo um lugar melhor para muita gente. Com quatro projetos na bagagem, as escolas do Sesi de Aparecida do Taboado, Naviraí, Dourados e Corumbá participaram, pela 1ª vez, e voltaram de São Paulo (SP), onde a feira foi realizada na semana passada, com a sensação de dever cumprido.

Para a gerente de educação do Sistema Fiems, Simone Cruz, a participação na maior mostra de projetos de Ciências e Engenharia do Brasil, promovida pela USP (Universidade de São Paulo), dá a dimensão do crescimento dos alunos em termos de cultura científica, inovação e empreendedorismo. "Mesmo sendo o primeiro ano de participação, as escolas do Sesi levaram quatro projetos que nos representaram muito bem diante da relevância e caráter inovador e nos deixaram muito orgulhosos. Os alunos voltam mais preparados e com o reforço no compromisso de transformarem em grandes pesquisadores", projetou.

Desde o ano passado, a Rede de Ensino do Sesi investe e incentiva que os alunos mergulhem no universo da pesquisa científica. Do 8º ano do Ensino Fundamental até o Ensino Médio, os alunos têm contato com trabalhos de pesquisa que muitos só irão ter acesso na faculdade. Os jovens desenvolvem projetos de pesquisa em diversas áreas do conhecimento, sempre com a orientação de um professor, podendo contar, ainda, com auxílio de docentes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), graças a uma parceria do Sesi com a instituição de ensino.

#### Participação

Os trabalhos elaborados pelos alunos inclusive são submetidos a diversas feiras científicas de abrangência nacional, como a Febrace, aproximando-os da comunidade acadêmica e científica. Os projetos das quatro escolas foram selecionados após seletivas municipais e estaduais, que envolveram milhares de alunos do Fundamental, Médio e Técnico de escolas públicas e privadas. A Escola do Sesi de Dourados participou com o projeto "O Ensino de Arte nas Escolas de Dourados e as Aplicações Tecnológicas em Sala de Aula".

Com o AAT (Alimentador de Animais Automatizado), os alunos da Escola do Sesi de Naviraí criaram um protótipo para facilitar a vida de pequenos produtores rurais porque permite despejar alimento para animais na dosagem correta, evitando desperdícios e em horários pré-determinados, estabelecidos pelo cuidador por meio de um aplicativo de smartphone. "Tudo que acontece não é por acaso. Saímos da Febrace com uma nova visão de mundo e, o mais importante, novas ideias para o nosso projeto. Fizemos amizades com pessoas do Brasil inteiro, pessoas muitos legais e inteligentes, e saímos com um potinho de ouro nas mãos, não vamos desperdiça-lo", disse Ketlen Mayara, que estuda no 3º ano do Ensino Médio.

O professor orientador do projeto, Anderson Souza, afirma que o grande destaque da participação na feira foi perceber o crescimento dos alunos. "Cada momento tem seu brilho especial, mas nada se compara a ver a evolução dos nossos alunos nas apresentações de seus projetos. Saímos do evento cansados, porém renovados, com vontade de voltar com projetos melhores ainda", prometeu.

#### Corumbá e Aparecida do Taboado

A participação na Febrace já motiva todos os alunos da Escola do Sesi de Corumbá a aprimorar o protótipo do projeto "Carrinho de Rolimã Movido à Energia Solar – A Junção da Energia Elétrica com a Placa Solar", e a mergulhar de cabeça no universo da pesquisa científica. "Participar de uma feira que reúne projetos de todo país foi, sem dúvida, uma experiência incrível, conheci muita gente, professores da USP, e fui capaz de aprimorar meus conhecimentos", avaliou João Vitor Opimi dos Santos, do 2º ano.

A professora orientadora, Ellen Conrado, destaca que os alunos saíram da Febrace mais experientes e mostrou que, com dedicação, é possível chegar mais longe. "Percebemos o quanto nossos esforços valem a pena e que acreditamos no talento e na capacidade de cada um dos nossos alunos. A conquista de termos sido selecionados ninguém tira de nós, por isso quero que todos os alunos da escola Sesi se sintam abraçados e vitoriosos", afirmou.

Com o "Tubete Biodegradável para Plantio de Mudas Confeccionado a Partir de Celulose Reciclada Associada a Substratos Orgânicos", os alunos da Escola do Sesi de Aparecida do Taboado pretendem consolidar a meta de ser referência em pesquisa científica. "Tenho certeza que minha participação nesta feira foi ótima, nos empenhamos muito para estar entre os finalistas. Não fomos medalhistas desta vez, percebi que tinham equipes com muita mais experiência que a nossa neste tipo de evento, mas ano que vem com certeza estarei lá de novo, darei 100% de mim", disse Gabriel Felipe Moreira Pavão, do 2º ano do Ensino Médio.

"Ao nos depararmos com o tamanho e magnitude do evento, fiquei muito satisfeito por ter conseguido chegar até lá, e voltei para a casa com algo muito melhor que medalhas, um aprendizado muito grande. Com toda certeza voltarei ano que vem para me superar e mostrar do que sou capaz", acrescentou Paulo Eduardo Santos Souza, que também é do 2º ano. O professor orientador Vinicius Agostini Machado, reforça que o Sesi representou muito bem Mato Grosso do Sul ao chegar na Febrace com quatro trabalhos de uma vez só. "Volto para a casa com a sensação de dever cumprido, com a bagagem cheia de conhecimento e com o foco redobrado em nossos erros e acertos", concluiu.

Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
Copyright 2014 © O Liberdade - Todos os direitos reservados. By Bimboo Software

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Reportar Erro