O Liberdade

Previsão do Tempo

Campo Grande
+29°C
Grupo Liberdade
Quinta-feira, 13 de dezembro de 2018
 
30/11/2018 10h58 - Atualizado em 30/11/2018 10h58

Sindical articula vinda de fábrica de botas para Dourados em 2019

Da redação
 
 

Buscando fortalecer o segmento da indústria de calçados em Mato Grosso do Sul, o presidente do Sindical/MS (Sindicato das Indústrias de Calçados do Estado), João Batista de Camargo Filho, recebeu, nesta sexta-feira (23/11), o empresário Marcelo Virgínio Brum, que pretende instalar uma indústria de botas a partir de 2019 no município de Dourados (MS).

Segundo José Batista de Camargo Filho, o encontro discutiu a possibilidade de novos empregos no Estado, além da atração de novos investimentos. "Mato Grosso do Sul hoje conta com 16 indústrias calçadistas e nosso objetivo é tornar o Estado um polo desse segmento. Para isso estamos sempre em contato com empresários interessados em se instalar aqui para mostrar nossas potencialidades e as vantagens de abrir uma empresa aqui", informou.

Ele completa que, nesse sentido, levou o empresário para uma reunião o secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck. "O encontro também foi uma oportunidade de apresentar os trabalhos desenvolvidos pelo Sindicato e o portfólio de produtos e serviços do Sistema Fiems disponíveis para fortalecer as indústrias do Estado. E já conseguimos mais um filiado porque ele conseguiu entender o nosso papel de fortalecer o segmento e desenvolver as indústrias", completou.

O empresário Marcelo Virgínio Brum informou que a nova indústria se chamará Texas Stars e será voltada para o público country. "Meus principais mercados serão Goiás, Minas e Paraná e vamos produzir botas, botinas, tênis e sapatos. Tudo no estilo country e, por isso mesmo, esse nome que remete aos Estados Unidos. Sei que meu público maior está nos Estados de Goiás, Minas Gerais e Paraná, mas sou natural de Dourados e quero voltar a morar perto da minha família", contou.

A expectativa é que a nova indústria comece a operar a partir do primeiro semestre de 2019, com uma produção inicial de 50 pares por dia. "Inicialmente teremos 25 trabalhadores, mas o objetivo é que em seis meses consigamos triplicar a meta, produzindo 150 pares por dia. Para isso, teremos de empregar mais 75 trabalhadores", finalizou Marcelo Brum.



Envie seu Comentário

Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
Copyright 2014 © O Liberdade - Todos os direitos reservados. By Bimboo Software

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Reportar Erro