O Liberdade

Previsão do Tempo

Campo Grande
+29°C
Grupo Liberdade
Quarta-feira, 13 de dezembro de 2017
 
19/03/2012 10h42 - Atualizado em 19/03/2012 10h42

Conheça os perigos e complicações da úlcera gástrica

Laura do Amaral
 
 

A úlcera gástrica é uma evolução no processo inflamatório das paredes do estômago que provoca lesões abertas e atinge pessoas com idade a partir dos 40 anos com maior incidência no sexo feminino, aparentemente inofensiva, que atinge cerca de 3,5% dos pacientes que chegam ao consultório, mas que se não for tratada pode gerar sérias complicações, alerta o cirurgião geral e gastroenterologista, Juliano Fernandes da Costa, do Hospital e Maternidade Beneficência Portuguesa de Santo André.

Diversos fatores podem levar ao desenvolvimento de úlcera gástrica, como a má circulação sanguínea no revestimento do estômago e o uso prolongado de alguns medicamentos, antiflamatórios, como aspirina (AAS). Em algumas situações a bactéria Helicobacter pylori também pode desenvolver a doença.

Segundo o especialista a transmissão da bactéria ocorre via fecal-oral, por meio de água e alimentos contaminados. “A mesma bactéria também pode levar ao câncer de estômago se não tratada corretamente”, avisa o especialista.



Os principais sintomas são dores abdominais intensas e queimação, geralmente após as refeições. A dor também pode ocorrer quando o estômago estiver vazio. Algumas pessoas não sentem dor, porém podem ter azia e gases, acompanhados de enjôo e vômitos.

A doença também pode causar algumas complicações como hemorragia e perfuração que ocorrem quando as úlceras não são tratadas a corrosão da parede do estômago em razão do suco digestivo e o ácido gástrico. Além disso, a inflamação crônica de uma úlcera causa deformação local e sua cicatrização reduz o espaço por onde o alimento passa.

Assim que detectada a doença o tratamento deve ser iniciado imediatamente para evitar as complicações. Atualmente o tratamento medicamentoso é muito eficaz no tratamento endoscópico e cirúrgico também tem o seu lugar.

"A prevenção da doença pode ocorrer com a mudança de hábitos. O ideal é ter uma vida saudável, evitar o estresse, que gera alta produção de hormônios e com o tempo causam doenças ao aparelho digestivo. Ingerir muitas frutas e legumes também ajuda evitar acúmulos de ácidos”, explica o médico. (Com informações MP & Rossi)

Seja o primeiro a comentar!

Envie seu Comentário!

Antes de escrever seu comentário, Atenção! O JL NEWS não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!
Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 

Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
Copyright 2014 © O Liberdade - Todos os direitos reservados. By Bimboo Software

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Reportar Erro