O Liberdade

Previsão do Tempo

Campo Grande
+29°C
Grupo Liberdade
Quinta-feira, 20 de setembro de 2018
 
06/07/2018 16h48 - Atualizado em 06/07/2018 16h48

Os Diabos Vermelhos venceram

Andre Farinha
 
 
Foto: Fifa.com Foto: Fifa.com

Durante toda a Copa do Mundo, o brasileiro tirou onda com as demais seleções, fizemos piadas quando os alemães não conseguiram passar da primeira fase, rimos quando os argentinos foram eliminados pela França na fase das oitavas e soltamos gargalhadas maiores ainda quando os uruguaios deixaram a competição, já nesta fase das quartas de finais, agora, chegou a hora de gozar da nossa própria cara. A Seleção Brasileira está desclassificada do Mundial após perder, por 2 a 1, para a Bélgica, na tarde desta sexta-feira (06). O sonho do hexacampeonato foi adiado pela quarta vez.

Os Diabos Vermelhos avançaram, e merecidamente, jogaram muito bem como vêm demonstrando desde o início da Copa e agora vão enfrentar a França nas semifinais, na terça-feira (10). A defesa brasileira não foi superior ao trio belga formado por Bruyne, Hazard e Lukaku e, para completar, cometeram muitas falhas de marcação e de passes, foram mais de 50 passes errados durante os 90 minutos.

O time nacional não conseguiu construir jogadas de efeito. Neymar, principal nome da seleção, hoje não foi decisivo como se espera de um verdadeiro craque, assim como Firmino e Coutinho, que pouco apareceram, diferente das partidas anteriores. Gabriel Jesus não jogou durante toda a Copa do Mundo e, talvez, tenha sido a grande decepção de todo o elenco, a propósito, é o pior centroavante canarinho desde 1974, ano em que o último jogador desta posição não marcou nenhum gol num Mundial. 

A derrota de hoje foi a primeira em que o time sofreu mais de um gol numa partida e só a terceira em que ficou atrás no placar: antes, havia virado um jogo para 4x1 sobre o Uruguai e sido derrotado pela Argentina por 1x0. Com a eliminação, já são 16 anos sem que o Brasil dispute, ao menos, uma final de Copa do Mundo, a última foi em 2002, justamente quando conquistou o pentacampeonato, contra a Alemanha, no Japão.

O Jogo

O jogo começou muito movimentado, com os dois times buscando o resultado. De Bruyne, Hazard e Lukaku eram as principais referências belga e investiam no contra-ataque rápido. Pelo lado do Brasil, duas chances desperdiçadas logo no início, com Thiago Silva e Paulinho, em duas cobranças de escanteio.

O primeiro gol do jogo foi marcado por um brasileiro, mas contra. Fernandinho tentou tirar a bola mandada para a área após cobrança de escanteio, nisso, acabou se enroscando com Gabriel Jesus, mandando a bola contra a própria pátria. Com o tento, a Bélgica aumentou a pressão e ampliou logo em seguida, num belo chute de De Bruyne, indefensável.

No segundo tempo, a Seleção teve boas chances de igualar o marcador. O técnico Tite mudou o esquema tático, tirou Willian para por Firmino, Jesus para dar lugar à Douglas Costas e Paulinho para a entrada de Renato Augusto. As alterações surtiram o efeito desejado e o Brasil conseguiu diminuir com o próprio Renato, de cabeça, após passe de Coutinho.

No entanto, o time insistia em cometer erros nos passes e nas finalizações. Faltou precisão nos chutes e sorte também. O goleiro belga Courtois esteve numa tarde iluminada e fez um papel importante para garantir o resultado, numa dessas, evitou um gol certeiro de Neymar, já nos últimos minutos do jogo e viu Coutinho carimbar a trave. Foi só. Final: Brasil 1 x 2 Bélgica.

A Bélgica encara agora a França na terça-feira (10), às 14 horas (MS), em São Peterburgo, na busca por uma inédita vaga na final. A seleção brasileira, eliminada da Copa do Mundo, só volta à campo no dia 08 de setembro, contra os Estados Unidos, em Nova York, para uma partida amistosa de preparação para a Copa América de 2019.



Envie seu Comentário

Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
Copyright 2014 © O Liberdade - Todos os direitos reservados. By Bimboo Software

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Reportar Erro