O Liberdade

Previsão do Tempo

Campo Grande
+29°C
Grupo Liberdade
Terça-feira, 21 de maio de 2019
 
25/10/2018 09h37 - Atualizado em 25/10/2018 09h37

Prevenção: Ação pelo Outubro Rosa e Novembro Azul marca luta contra o câncer

Da redação
 
 

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul realiza nesta quinta-feira (25) ação de prevenção ao câncer de mama, de próstata e de útero, aos servidores que quiserem realizar os exames na unidade móvel da Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems). A parceria entre a rede de saúde e a Mesa Diretora possibilitará a realização de 80 exames de Antígeno Prostático Específico (PSA), 50 mamografias e 100 preventivos sem custo algum para os trabalhadores.

Os níveis de PSA no sangue podem sofrer alterações em casos de câncer da próstata ou mesmo em condições benignas (não cancerosas), como as prostatites (inflamações da próstata) e a hiperplasia benigna da próstata (aumento benigno da próstata). Para o assessor parlamentar Márcio de Oliveira, é a possibilidade de prevenir. "Já estou na casa dos 40 anos e o fato do ônibus da Cassems vir aqui facilita a prevenção, então acho muito importante essa ação", ressaltou. Também assessor parlamentar, Agnaldo Márcio Dias concordou. "Tem que se cuidar e essa ação incentiva isso, porque muitas vezes os homens não dão a devida importância, acham que basta ser forte e não é bem assim", disse.

A primeira mulher da fila para os exames foi a assistente administrativa Rosemary Belinati, que já teve casos de morte por cânceres na família. "Eu sempre levo minha mãe ao médico, mas eu mesma nunca tenho tempo de ir, então aproveitei hoje para me cuidar", destacou.

A iniciativa é acompanhada de perto pela coordenadora do Centro de Saúde, Ignez Stephanini, que explicou que os resultados sairão daqui aproximadamente um mês. "Todos os exames virão para a sala médica da Assembleia Legislativa para serem entregues. Aos homens teremos um médico urologista para já responder sobre o diagnóstico e realizar o exame de ultrassom aos que forem necessários. Às mulheres já recomendamos marcarem retorno nos ginecologistas de sua confiança. É com a prevenção e o diagnóstico precoce que muitos casos obtêm a cura", argumentou Ignez.

Em Mato Grosso do Sul, o mês Outubro Rosa foi instituído pela Lei 4.541/2014, de autoria de Mara Caseiro (PSDB), Zé Teixeira (DEM) e da ex-deputada Dione Hashioka. Já a Campanha Novembro Azul, instituída pela Lei 4.636/2014, é de autoria dos deputados Zé Teixeira e o ex-deputado Marquinhos Trad. "Oficializamos as campanhas no Estado para servir como um alerta, porque hoje sabemos que, se for descoberto cedo, pode ser revertido", disse o Zé Teixeira, que é o primeiro secretário da Casa de Leis.

Dados e sintomas

O Brasil deve encerrar 2018 com 600 mil novos casos de câncer. A estimativa é do Instituto Nacional do Câncer (Inca), que também levantou que em Mato Grosso do Sul devem ser registrado 8,7 mil novos casos até 2019, sendo o de mama o principal vilão. O câncer de próstata é o segundo mais comum no país entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não-melanoma. São estimados 68 mil novos casos para este ano e já foram registradas 13 mil mortes desde 2013.

Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou a noite). Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Já o câncer de mama é detectado um nódulo (caroço) fixo, endurecido e, geralmente, indolor. A pele da mama pode ficar avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja, com alterações no bico do peito, pequenos nódulos na região das axilas ou pescoço e saída espontânea de líquido dos mamilos. Saiba mais nesta cartilha.

Ainda segundo o Inca, o câncer do colo do útero, também chamado de cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos (chamados oncogênicos) do Papilomavírus Humano - HPV. A infecção genital por este vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, podem ocorrer alterações celulares que poderão evoluir para o câncer. Estas alterações das células são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou) e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso é importante a realização periódica deste exame. Em 2018 são estimados 16 mil novos casos, tendo 5.430 mortes já registradas desde 2013. Em caso de quaisquer um desses sinais, procure um médico.



Envie seu Comentário

Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
Copyright 2014 © O Liberdade - Todos os direitos reservados. By Bimboo Software

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Reportar Erro