O Liberdade

Previsão do Tempo

Campo Grande
+29°C
Grupo Liberdade
Terça-feira, 16 de outubro de 2018
 
15/05/2018 15h27 - Atualizado em 15/05/2018 15h27

Lançado o projeto que promete revitalizar o centro da cidade

Andre Farinha
 
 

Com a promessa de transformar o centro da cidade em algo semelhante aos de países subdesenvolvidos, proporcionando uma área ‘perfeita’ para comércio e comerciantes, foi lançada na manhã desta terça-feira (15), no cruzamento da rua 14 de Julho com a Fernando Corrêa da Costa, o projeto ‘Viva Campo Grande II’, o antigo ‘Reviva Centro’, que vai dar uma nova cara para a região central com a criação de um calçadão, diminuição dos estacionamentos laterais, embutimento da fiação elétrica, paisagismo e outras particularidades.

A solenidade, que reuniu diversas autoridades políticas e lojistas, marcou também o inicio das obras, cuja previsão inicial é de 22 meses (pouco menos de dois anos) para a conclusão. O cronograma prevê dois meses para cada quadra da rua 14 de Julho, a revitalização da via parte do cruzamento com a Fernando Corrêa da Costa até a Avenida Mato Grosso. A Prefeitura garante que o comércio não precisará ser fechado durante os trabalhos.

Cada quarteirão será dividido em duas frentes de ações. A primeira, na pista, mantendo o fluxo de pedestres, e a segunda nas calçadas, quando os veículos é que serão liberados. O Viva Campo Grande tem financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) na ordem de U$ 56 milhões, é o único projeto aprovado pela instituição em todo o Brasil. Além deste valor, também há uma contrapartida da Prefeitura no mesmo valor, totalizando assim em R$ 112 milhões.

Com a revitalização, a rua 14 de Julho terá calçadas ampliadas, dos atuais 3 metros para 6,5 metros de largura em alguns pontos Outra mudança importante é fim do estacionamento lateral e, ao invés de três, serão somente duas faixas de rolagem de veículo. O asfalto será substituído por pisos intertravados, o mesmo a ser usado nas calçadas, e o meio-fio rebaixado mantendo a pista no mesmo nível da calçada. Serão instaladas travessias elevadas no meio das quadras com o objetivo de dar maior segurança aos pedestres.

A obra será tocada pela Engepar – Engenharia e Participações Ltda, vencedora da licitação. Além da 14 de Julho, o Reviva prevê intervenções em vias adjacentes à Rua 14 de Julho, inseridas no quadrilátero que compreende as ruas Calógeras, Padre João Crippa, Fernando Corrêa da Costa e Mato Grosso. Todas receberão melhoria na infraestrutura, acessibilidade dos passeios públicos, arborização, iluminação de LED e sinalização.

A ideia é transformar o centro da cidade num shopping a céu aberto. "Nós começamos com essa obra a partir da Fernando Correa da Costa e vamos até a Mato Grosso, num trecho entre a Avenida Afonso Pena e a Candido Mariano as calçadas serão bem mais alargadas. Com toda fiação, desde a Fernando Correa até a Avenida Mato Grosso, embutida. A Rua 14 de Julho expressará uma beleza com característica de primeiro mundo", disse o secretário municipal de governo Antônio Cézar Lacerda.

Cerca de 350 mil pessoas circulam pelo centro diariamente, de acordo com o presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), João Carlos Polidoro. Os coletivos, que hoje circulam na Rua 14 de Julho, deverão ser desviados para a Rua Rui Barbosa.

Discursos

A solenidade ficou marcada pela grande festa, uma verdadeira multidão acompanhou os discursos, ovacionando com gritarias e aplausos, também houve uma chuva de papeis coloridos e picados, além de fogos de artifícios.

O prefeito Marcos Trad lembrou o empenho das gestões anteriores para a execução do projeto. "É muito mais que um simples lançamento. É uma série de agradecimentos a atores e atrizes que hoje não estão aqui ao meu lado, mas que tiveram participação tão fundamental quanto estes que hoje aqui presenciam. Eu falo dos ex-gestores, que também foram importantes para que este momento acontecesse. Todos foram importantes nesta caminhada, nesta peregrinação que fizemos a Brasília. Agradeço.", destacou.

Relator do projeto, o senador Pedro Chaves também marcou sua presença na solenidade. "Eu fui relator deste projeto e são U$ 56 milhões que vai dar para revitalizar totalmente o centro, transformar em um verdadeiro centro de gastronomia e cultura. Vai ser uma obra muito importante para Campo Grande e também para o Mato Grosso do Sul", disse.

Representando o governador Reinaldo Azambuja, Jaime Verruck, secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, frisou que a população será a maior beneficiada. "O comerciante está motivado, porque vai levar mais pessoas para o Centro e, com certeza, outros investidores virão. Com isso, traz uma nova vida para Campo Grande", afirmou.

O presidente da ACICG, João Carlos Polidoro, disse que a obra é esperada há décadas. "Nós temos uma 14 de Julho degradada, muito feia. O consumidor não se sente atraído para vir aqui e fazer compra. Essa obra vai trazer uma 14 renovada. As lojas vão poder se posicionar melhor, mexer nas fachadas, mudando o conceito que a gente tem de loja de rua. A 14 precisa dessa revitalização.", afirmou.



Envie seu Comentário

Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
Copyright 2014 © O Liberdade - Todos os direitos reservados. By Bimboo Software

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Reportar Erro