O Liberdade

Previsão do Tempo

Campo Grande
+29°C
Grupo Liberdade
Sábado, 23 de junho de 2018
 
22/05/2018 12h04 - Atualizado em 22/05/2018 12h04

Em ação de conscientização, cadeiras de rodas ‘estacionam’ em vagas do centro

Andre Farinha
 
 

Quem passou pelo centro da cidade na manhã desta terça-feira (22) deparou-se com uma cena pouco comum no cotidiano campo-grandense. Em alguns trechos da rua 14 de Julho, mais especificamente nos espaços reservados para o estacionamento de veículos com portadores de necessidades especiais, foram colocadas cadeiras de rodas vazias. Elas traziam mensagens destacando as principais desculpas usadas pelos motoristas que persistem em deixar seus carros parados nestas vagas.

"Só um minutinho", "Vou ali e volto já", "É bem rapidinho", são algumas das desculpas mais usadas pelos motoristas depois que deixam seus veículos estacionados nas vagas reservadas, exclusivamente, para portadores de deficiência física. O ato é uma inflação de trânsito considerada gravíssima, com aplicação de multa no valor de quase R$ 300,00 (R$293,71) e mais sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A ação de hoje tem sido realizada anualmente como parte das atividades alusivas ao Maio Amarelo, de conscientização sobre as leis e por mais segurança no trânsito de Campo Grande. Batizada de "Esta vaga não é sua nem por um minuto", a campanha visa reforçar o direito das pessoas com deficiência de estacionarem nas vagas que é de direito e reservada conforme a legislação de trânsito.

Para Adriana Lima, que é cadeirante, a campanha é muito importante levando em consideração que os deficientes possuem dificuldades com as vagas. "Às vezes a gente chega e a vaga está ocupada. Isso é muito complicado para os deficientes. Acho que o momento é de conscientização e de respeito dos direitos das pessoas", comentou ela, que convive diariamente com a falta de respeito dos motoristas.

O movimento tem uma característica peculiar, de posicionar nas vagas de carros comuns cadeiras de rodas com frases usadas por infratores, como desculpas, para utilizarem o espaço que não lhes é de direito. A campanha também alertar que o respeito não é só para vagas existentes nas ruas, mas também dentro dos estabelecimentos fechados, como em supermercados e órgãos públicos.

"Estamos pegando o embalo da campanha Maio Amarelo e realizando esta campanha para ganhar mais respeito às vagas de estacionamento para deficientes. A ideia é trabalhar a conscientização e o respeito aos direitos das pessoas, além de mostrar aos motoristas o quanto é ruim chegar a um estacionamento e encontrar um veículo parado em uma vaga que não lhe pertence por direito", frisa Ademar Júnior, subsecretário de Defesa e Direitos Humanos da Prefeitura Municipal de Campo Grande.

A chefe da divisão de Educação para o Trânsito da Agetran, Ivanise Rotta, destaca que a campanha é necessária porque as pessoas insistem em estacionar nas vagas que não são suas. "Aconselhamos a pessoas não estacionar nas vagas que não as pertence. Para tirar a credencial é só o deficiente, ir a Agetran e providenciar o documento para poder exercer a cidadania", frisou.

Presente na ação, o prefeito Marcos Trad (PSD) comentou a importância de sempre estar conscientizando os motoristas para que possam lembrar e, futuramente, deixar de ocupar estas vagas. "Conscientizar e dar um alerta aos motoristas que sempre ocupam uma das pessoas com deficiência. Com este minutinho, eu já volto, o deficiente fica sem sua vaga. Estamos fazendo a campanha no mês Maio Amarelo, onde as pessoas prestam atenção maior com o trânsito".



Envie seu Comentário

Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
Copyright 2014 © O Liberdade - Todos os direitos reservados. By Bimboo Software

Expediente | Anunciar no site | Trabalhe Conosco | Reportar Erro